Reflexos da Poliomielite, um testemunho

O Rotary Club de Águeda promoveu a reunião palestra com o tema Reflexos da Poliomielite, um testemunho que ocorreu no passado dia 09 de Março pelas 21 horas na sede do clube rotário, com o intuito de contextualizar a importância do trabalho desenvolvido em Portugal e no Mundo no combate à doença mais temida pelos pais em meados do século XX a Poliomielite. 

 

Reflexos da Poliomielite, um testemunho

“Com tudo o que passei sou uma mulher feliz” foram as palavras com que a convidada do Rotary Club de Águeda, Enf. Celeste Pinto, iniciou o seu testemunho comovido e repleto de energia demonstrando uma vida de superação.

Recém-nascida em 1940 e com sintomas desconhecidos é confrontada com um estado de debilidade que desagua no diagnóstico possível de poliomielite. Recuperando então nos primeiros meses as defesas e maior resistência perceberam seus pais, por volta dos 6 meses de idade, quando começava a gatinhar, sequelas graves nos seus membros inferiores, nomeadamente na sua perna esquerda com uma paralisia. Primeiro um diagnóstico de raquitismo que tratado com choques e cálcio levou a um segundo diagnóstico que confirma a permanência do vírus da poliomielite.

Por volta 1945 iniciou entre Porto e Lisboa tratamentos às sequelas deixadas. Uma infância de luta e resistência que teve um aliado inesperado, Franklin Roosevelt que desenvolveu um programa de auxílio e combate à poliomielite, também ele infetado pelo vírus na infância, proporcionando nos Estados Unidos uma redução de 25000 infetados para 1500 entre os anos de 1945 e 1950. Com o conhecimento adquirido vieram pela Europa, médicos e cirurgiões norte-americanos ministrar os novos dados da evolução no combate à doença, por intermédio da vacina e também proceder a intervenções de recuperação dos pacientes afetados. A Enf. Celeste Pinto teve a graça de poder ser operada ainda que tivesse que esperar 4 anos pela passagem da equipa médica por Lisboa.

Um recobro muito difícil para uma criança, vincou uma adolescência e juventude marcada pela doença e pela sua sequela, construindo, ainda assim, uma mulher com enorme força, feliz e capaz de transportar no seu coração a esperança, o carinho e o altruísmo que depositou sempre no exercício da sua profissão de enfermeira.

Com uma mensagem clara a Enf. Celeste relembrou “ é importante a vacinação como forma de garantir a ausência da doença nas nossas crianças”.

 

A realidade Portuguesa

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença infecciosa viral aguda transmitida de pessoa a pessoa, principalmente pela via fecal-oral.

Pela voz Jaqueline Santos e Bárbara Chaves, Médicas do Sistema de Saúde Águeda-Sul, o auditório tomou conhecimento que Portugal aderiu à iniciativa de Erradicação da Poliomielite em 1988, sendo um dos estados financiadores, comprometendo-se a eliminar a doença e a circulação do vírus no país. O último caso de poliomielite com paralisia por vírus selvagem registado em Portugal verificou-se em Dezembro de 1986, notificado em 1987. A eliminação da poliomielite em Portugal foi conseguida, essencialmente, através de uma campanha de vacinação em 1965-66 e pela aplicação do Programa Nacional de Vacinação (PNV) desde 1965 até hoje.

Para obter a certificação do estatuto de eliminação, Portugal iniciou, em 1995, de acordo com as regras instituídas pela OMS, o Programa Nacional de Erradicação da Poliomielite, que além da manutenção de elevadas taxas de vacinação, exige a implementação da vigilância clínica, laboratorial e epidemiológica da Paralisia Flácida Aguda.

 

Rotary e a Polio

O Rotary é uma comunidade internacional que reúne líderes para superar grandes desafios, local e globalmente. A erradicação da pólio constitui uma das iniciativas mais longas e importantes da sua trajetória. Junto com os seus parceiros, ajuda a imunizar mais de 2,5 bilhões de crianças contra a paralisia infantil em 122 países, representando uma redução de 99,9% no número de casos mundiais. “Não desistiremos até que a poliomielite seja erradicada para sempre” – afirmou a presidente do Rotary club de Águeda Ana Rita Carlos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *