Rotary Club de Águeda comemora 32 anos e reintegra antigo sócio

O Rotary Club de Águeda foi fundado em 13 de Janeiro de 1987 comemorou o seu 32º aniversário. Durante a cerimónia foi readmitido o nosso Companheiro Filipe de Almeida Carvalho, economista de 42 com a classificação rotária de Economia – Gestão e Consultoria.

Foram evidenciados diversos projectos do nosso clube realçando-se para um futuro próximo, a Requalificação da Casa da Diana, tendo o Companheiro Presidente Saúl Lopes entregado ao Companheiro Presidente Eleito e Coordenador do Projecto Arsénio Braga um CD com a informação técnica para a realização da Requalificação.
Estiveram presentes os clubes rotários afilhados do Rotary Club de Águeda, Curia-Bairrada e Oliveira do Bairro e o clube Padrinho o Rotary Club de Aveiro.

Fica para registo futuro a intervenção do Presidente Saúl Lopes:

“Em cada aniversário de uma Instituição somos sempre tentados a fazer a análise do percurso da mesma , o mesmo é dizer do trabalho desenvolvido desde a sua fundação.

O R T Y de Águeda não foge à regra e, por isso, fazer hoje um balanço , é :

— Recordar os companheiros que já não estão entre nós;

— Recordar os companheiros que, hoje, por qualquer razão, já não fazem parte do Quadro social do clube;

— Analisar o trabalho desenvolvido ao longo destes anos;

— Perspetivar o futuro;

Recordar os companheiros que já não estão entre nós , é recordar a personalidade e carater de cada um deles, os momentos que partilharam connosco, a contribuição que deram ao Movimento e ao Club, a saudade de não estarem aqui .

Todavia, estão e estarão sempre presentes…

Recordar os companheiros que hoje não fazem parte do Quadro Social do  Club, é tentar encontrar as razões pelas quais deixaram o R T Y Águeda, ajuizar sobre o porquê dessas razões, avaliar se essas razões ainda fazem sentido, avaliar da sua disponibilidade de voltarem, avaliar da nossa disponibilidade para os reintegramos.

Voltarem , serem reintegrados, poderá ser um ato de justiça , mas será sobretudo um ato de companheirismo pela aceitação mútua e pela  irrelevância do que é menos importante.

Parece-me que vale a pena pensarmos em tudo isto, e ambas as partes deveriam reconsiderar

Avaliando o trabalho desenvolvido, verificamos que foram 32 anos de doação e participação na sociedade local e internacional, de contributos para transformar vidas, de contributos para melhoria da sociedade sobretudo em termos educacionais e sanitárias, enfim , podemo-nos orgulhar de termos sido verdadeiros rotários , na conceção e ação, “ dando de nós , sem pensar em nós”, pensando nos outros.

É que :

…Pensar nos outros , diria eu, cada vez mais está a cair em desuso…

Perspetivar o futuro é assumirmos que temos várias  ações muito importantes a desenvolver , mas uma delas ,não sei se a mais importante, mas seguramente a mais prioritária, pois dela depende o futuro do nosso club – a Renovação do Quadro Social;

Numa sociedade de cariz cada vez mais mercantil e financeiro, onde o egoísmo é uma característica quase transversal e o respeito pelo semelhante e a liberdade individual estão cada vez mais em causa, o fortalecimento dos Clubs Rotários e do  Movimento Rotário, será sempre uma boa resposta que servirá para mitigar alguns problemas sociais.

É determinante passar a mensagem do Movimento Rotário de modo a conseguir a adesão de outros profissionais; Uma mensagem que tem de ser passada pela nossa atividade e comportamento diários, através de redes sociais, comunicação social, da tertúlia, da conversa de café, do convite à sociedade para que participe nos nossos eventos, da nossa participação nas atividades de outras forças sociais sempre que para tal solicitados e se enquadrar na Prova Quadrupla e Condigo de Conduta

Perspetivar o futuro é, em cada Ano Rotário, fazer um projeto que tenha impacto na sociedade, que identifique o R T Y Águeda com a capacidade de fazer coisas, com a capacidade de “dar de si antes de pensar em si”, com a capacidade de transformar vidas;

Perspetivar o futuro é criar projetos que tenham duração plurianual, que nasçam de uma conjugação de ações entre o presidente em exercício , o presidente eleito e o presidente indicado, assegurando assim um melhor envolvimento do Club , uma melhor continuidade dos projetos, melhor facilidade na conceção, e melhor eficácia na execução ; mas sobretudo que transmitam para a sociedade a ideia, a rotina , de associar determinados projetos ao Rotary Club de Águeda.

Para além dos projetos de natureza internacional executados pela Fundação Rotária Internacional, e para os quais contribuímos – Erradicação da Polio e projetos de natureza educacional e sanitária – queremos falar também de projetos e eventos a realizar, de natureza local :

Projeto de Requalificação da Casa da Diana, assim lhe chamámos; um projeto que nasce no mandato anterior, do Comp. Carlos Franco, já acompanhado pelo atual presidente e Conselho Diretor.

A  realização de um evento de natureza ambiental, que mobilize as pessoas para o contacto e o cuidado com o meio ambiente , associado com palestra sobre o mesmo tema, é algo que nos está a mobilizar, que queremos concretizar este ano , e que poderá ter todas as condições de vir a ser replicado no futuro  no sentido de ser um evento que poderá e deverá ficar associado à rotina de imagem do Rotary Club de Águeda.

A realização de uma homenagem de mérito a instituição será também uma ação a desenvolver brevemente – Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda.

O conhecimento destes projetos e ações por parte dos presidentes em exercício, eleito e indicado, é a garantia de uma continuidade de ação que trará uma maior visibilidade ao movimento rotário, envolverá mais a sociedade e fortalecerá o R T Y Águeda e o Movimento Rotário;

A transferência desta dinâmica para a comunidade, criará certamente condições para a apetência de outras pessoas na adesão ao movimento Rotário – na Renovação do Quadro Social.

Mas nós , sendo lideres, não sentimos qualquer constrangimento em solicitar a ajuda a outros clubes rotários, a outros clubes de serviços , a outras instituições sociais ou privadas, caso sintamos essa necessidade, para a realização dos nossos projetos ou eventos; o objetivo e o importante é que a sociedade seja a beneficiária desta ação comum; e isto é algo que queremos fazer em relação aos eventos e projetos  anunciados antes.

Da mesma maneira, estamos disponíveis para dar o nosso contributo , quando solicitados para tal, sempre que isso resulte em transformar as vidas dos beneficiários.

Eu não sei, alguém sabe ( ? ) , se hoje vivemos um mundo melhor ou pior  ? E isso é relevante ?

Não me parece que seja relevante.

Relevante é consciencializarmo-nos que muita coisa está mal na atual sociedade e,  se unirmos esforços, poderemos transforma-la , por muito pouco que seja, numa sociedade melhor.

.. o pó da farinha unido  e aglutinado forma o pão…

O Rotary Club de Águeda quer contribuir ,nem que seja com um só grão de pó..

É sempre um privilégio conviver e partilhar convosco.

Obrigado”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.